Sacerdócio Planetário -Lys

 
 

LYS e A Consciência Sacerdotal.
ANDRÉS RÍOS·SÁBADO, 31 DE OUTUBRO DE 2015
Uma Conversa com Andrés Ríos – 29-10-2015
Nas primeiras etapas de preparação do emergir de uma Nova Consciência, de uma Nova Humanidade, um planeta é assistido por sublimes Consciências, Consciências oriundas de planos imateriais. É assistido por Fogos Cósmicos e Extraplanetários que são os sustentadores e guardiães de tão sagrado acontecimento. Os reajustes pelo que está por passar a vida planetária permitirão que esta se sintonize com potentes Fogos Cósmicos, com Fogos provenientes do espaço, impactando toda a vida manifestada neste orbe. São ígneas correntes que só agora estão disponíveis para a humanidade como um todo.
Para a CONSCIÊNCIA-VIDA, a ENTIDADE-MAGNA e Divina que tomou como corpo de expressão–manifestação a esfera planetária, o “LOGOS”, a descida desta “chuva” de fogo sobre a vida planetária representa uma iniciação. Então, para esta amorosa CONSCIÊNCIA de Sacrifício, a descida de tais correntes cósmicas implica passar por uma grande ampliação, uma iniciação, iniciação que repercute em suas células de expressão, a humanidade. Isto quer dizer que nosso LOGOS PLANETÁRIO deverá transitar um certo período de “crise”, reflectindo-se na humanidade com uma desconstrução em todos os seus aspectos, tanto físicos como internos: política, religião, sociedade, saúde pública, educação, etc. Tudo sinal de que algo Novo está por emergir.
O caos-harmonia, efeito da actualização da Lei dos Ciclos Cósmicos, a influência de correntes ígneas sobre a Galáxia, o Sistema Solar e sobre o nosso planeta, está sob controle, pois o planeta como expressão da Mente Universal ainda não cumpriu o seu propósito. O planeta caminha rumo à sua consagração e sacralização, promessa entregue à humanidade pela “Mãe do Mundo”. O planeta expressará os diferentes Atributos-Aspectos da Suprema Trindade, tornando-se curador de mundos e humanidades.
Para que um planeta possa expressar o arquétipo que lhe foi designado pela Fonte Universal, para que um planeta que ainda não alcançou a sua condição de planeta sagrado, possa dar expressão a uma Lei Superior, deve contar com uma “REDE” de sustentação que permita a descida-recepção de Fogos Cósmicos e Siderais que levarão a humanidade, como um todo, a expressar o seu propósito, o seu arquétipo.
Esta “REDE” de sustentação-distribuição são os Centros Planetários, vértices encarregados de traduzir a Vontade da Fonte Maior, de re-transmitir a Vontade do LOGOS à humanidade e todos os seus reinos. Para que um planeta e sua humanidade possam dar expressão a uma Nova Lei, para que a humanidade possa alojar e manifestar no seu interior padrões arquetípicos superiores, deve contar com a assistência de “Consciências-Sacerdotais”, pois são as Consciências-Sacerdotais que auxiliam na maturação os núcleos internos dos indivíduos. São quem estabiliza nos planos concretos Fogos imateriais, energias de Raios e IDEIAS ARQUETÍPICAS. Auxiliam na descida de Novas Leis, no translado desde a consciência tridimensional à consciência espiritual. Colaboram para que o NOVO seja instalado.
LYS, em seu coração mais profundo e interno, alberga “Consciências-Sacerdotais”, Consciências que entre as suas múltiplas funções têm como “Propósito” ancorar o Céu na Terra. Por intermédio de seus Espelhos, suas sacerdotisas e sacerdotes, LYS implanta nas consciências dos homens um Novo código, um Novo comungar com a Vida.
As sacerdotisas e sacerdotes-espelhos de LYS irradiam para toda a humanidade a imagem sagrada que como arquétipo deve manifestar, estimulando para que a consciência intuitiva vá ao encontro com o plano Monádico. Eles são quem acompanham indivíduos e grupos a cruzar os portais de LYS, a Senda Iniciática, cerimonial realizado em profunda sintonia com o Centro Planetário de Erks. LYS, como reflector do Éter Primordial, a radiante Luz da Mãe Divina, imprime na consciência dos homens a arquitectura radiante que plasma em seus corpos o Arquétipo Síntese. Isto permitirá que o homem se consagre ante o sagrado mistério do silêncio.
É nesta sagrada cerimónia que o ser se torna Alma e a partir dali, o Fogo do Espírito como um Íman Cósmico, começa a absorver a Alma no centro da Mónada. Isto é parte da tarefa dos seres-espelho de LYS, quem, em sintonia com os reinos dévicos, plasmam por radiação-luz os arquétipos em cada corpo.
Um trabalho mais oculto, porém similar, realiza LYS para o planeta como um todo: imprime nos planos mais densos do planeta a imagem sagrada a manifestar, pois a própria consciência do planeta tem como propósito sacralizar a Vida em todos os seus níveis.
Um cerimonial oculto e silencioso ocorre no interior de cada ser. O desvelar de LYS, de seu rosto, através da Mãe do Mundo e, por intermédio de seu fogo branco-prata, consagrará e sacralizará o planeta ante os olhos do Filho, o Cristo, para depois ser entregue nas mãos do Pai.
A Vida Sacerdotal vivida e expressa por grupos e indivíduos na superfície terrestre, permitirá à humanidade conhecer os desígnios da Grande Lei, consagrando a vida na substância, permitindo que esta seja sacralizada pela Vida Maior.
Gratidão pela sua atenção.
LYS e A Consciência Sacerdotal - Andrés Ríos.

Autorizado publicação pelo autor, na Plataforma Avatares do Cristo.