Últimos momentos de vida ,administração da eutanásia ou morte assistida aos animais.

09-09-2013 09:14

Quando um animal, encontra-se, em total sofrimento, no leito da morte, são momentos, sempre muito difíceis.

 É necessário actuar, com sabedoria, em cada situação.

 Assistir, às últimas horas , nomeadamente às 48 horas, que antecedem a morte, a dor, o sofrimento, 

com gemidos e até gritos, como de uma criança se tratasse, a solicitar ajuda para respirar,

é agonizante e perturbador. São membros da família e grandes amigos, companheiros de uma vida.

É fundamental, serenar, o animal, no momento da morte, alternando mantras e oração, porque ele, 

tem consciência, do que se está a passar à sua volta; são extremamente delicados e sensitivos.

Existem, quadros clínicos de muita aflição, em que o animal não aceita a morte, não quer abandonar,

 os que ama ou direi, os seus donos, (o), (a); daí ser extremamente importante a 

preparação, mental e emocional,

 de quem auxilia e assiste ao momento, da libertação da alma, do corpo.

Se o animal , falecer de forma natural, serena, é ótimo, mas infelizmente,

 casos de leucemia, neoplasia, linfoma

 ou quadro iniciático, de embolia pulmonar, entre outros, são complexos.

Um animal que permaneça, em casa, com cuidados paliativos, mesmo que o dono (a), saiba que,

tem pouco tempo de vida, deixe-o viver, proporcione conforto, alimentação adequada, harmonia,

paz, cuidados médicos,converse com ele, agradeça toda a energia dispensada, 

de amor e protecção, que lhe proporcionou, ao longo do tempo.

Somos eternos , ele perceberá ... 

Deve realizar, o trabalho interior de desapego, no período de convalescença, oferecendo carinho, 

serenidade, repito; conversar com ele, agradecer seu amor, companhia, a missão que teve junto

de si, da sua família, transmutar qualquer ligação pendente ,acima de tudo ,apesar do momento

ser emocionalmente difícil, auxiliar a partida.

Sobre o tema : acto da administração, da anestesia, com o fármaco letal, concordo, somente e exclusivamente,

em fase terminal /final, apenas com escassas horas de vida, em momento de total agonia, com um dos presentes

em oração e ou mantrizando antes, durante e após o acto. 

Sou a favor da eutanásia, apenas e só nesta condição ! Se quem o executa, para o dono (a),

estiver consciente, do estado clínico do animal, com muita serenidade, compaixão, oração pelo ser,

no momento da morte induzida, desta forma , é karmicamente neutro.

As consequências Kármicas, dependem sempre, da verdadeira intenção, de quem o pratica. 

Deve também ser realizado, de preferência em casa ou onde o animal, se sinta mais confortável, para que

nada o perturbe, em um momento tão delicado, na companhia, dos que mais ama e do médico,

com ética médico profissional. Por norma, a energia mantêm-se no espaço, onde ocorre a morte durante

algumas horas, mesmo com o pedido de encaminhamento, da alma para a luz ; 

a oração ,a meditação , a plenitude a concentração no silêncio, deve permanecer.

De preferência, o animal deve ser cremado, pois o elemento fogo , é purificador.

Tudo o que se dissolve ganha forma, para atingir a perfeição.

Devemos recordar, com muito amor sem apego, para que a sua alma , possa evoluir nos planos superiores.

Sim , porque os animais têm alma e quem, ao longo de milhares de anos ,escreveu e afirmou o contrário, 

é tolo, insolente, manipulador,manipulado, abriu portas premeditadas, a sacrifícios, aos maus tratos,

às espirais de energia invertidas, às trevas. Para reflexão....

 É vergonhoso, condenável, cruel, karmicamente negativo,o uso liberado da injeção letal, sem anestesia,

ou mesmo utilizando o método, para abater um animal saudável,porque apenas necessita de tratamento

médico e não há dinheiro, às vezes, apenas por, recusa da aquisição de um simples medicamento ou 

o proprietário(a), pretende, desfazer-se, do animal.

Não é , essa pessoa, uma pária? ou direi um criminoso(a)?

Qual é a diferença entre um animal e uma criança?

 Em verdade vos digo, serão um dia Património da Humanidade.

Toda a vida é Sagrada.....tirar a vida a um ser , que deseja e escolhe viver, é um crime!

Abandonar um animal, é matar lentamente, os canis municipais são vergonhosos; uma mancha na sociedade.

Os matadouros ,são casas, de tortura e de terror, a ingestão de carne, é manipulação genética,

maltratar, é matar lentamente, também! Reitero, toda a vida, é sagrada.

São actos, contra a ascensão da Terra e de quem os pratica; um Karma pesado.

A ganância, a corrupção do sistema mundial , a insensibilidade ,

a falta de cooperação, a ignorância, o desamor,

continua a vitimizar todos os dias, milhares de maravilhosos, seres dévicos, 

puros inocentes, guardiões sagrados.

Cabe ,a cada um de nós ,aos governos, às associações; às escolas, 

ordem dos veterinários, aos especializados,

na medicina veterinária, mudar em ACÇÕES, os direitos jurídicos, legais, médicos,

sociais, culturais, familiares para os animais.

É um trabalho da HUMANIDADE; dos tempos que se avizinham.

Convivo com animais ,nomeadamente felinos desde criança, sou "mãe" de um gato,

com 18 anos, assisti a várias mortes, inclusive, morte assistida.

Participei e vi, com o terceiro olho, a saída, do Sopro ou 

da Luz dos seus corpos, à ascensão,com oração, 

por isso dou testemunho...Não poderia, deixar de o fazer.

Nos últimos anos, conversei com alguns médicos e enfermeiros de norte a sul do país,

apelando, à introdução, da prática meditativa,nos hospitais e clínicas veterinárias, 

mas ainda, são muito poucos os que administram.

Felizmente, alguns já o fazem, quando o animal, está a morrer ou faleceu ,inclusive,

em tratamentos de internamento,com resultados surpreendentes, em alguns quadros clínicos,

efectuando a ponte entre a medicina, a espiritualidade e humanismo.

Fui testemunha .

Mesmo os mais cépticos, concordam que  quando é interrompida uma vida, 

sem patologia terminal, sem oração,

a vibração do espaço, torna-se fria, densa e todos sentem com incómodo.

Continuo apelar aos que não acreditam e banalizam este tipo de atitude nefasta,

que reflitam e tenham bom senso.

Agradeço, a todos os médicos e enfermeiros, da especialidade, de Portugal e do mundo inteiro,

conhecidos ou desconhecidos, a coragem de assumir,sem medos, represálias, sem preconceitos religiosos

ou culturais, a prática, da oração e meditação, no local de trabalho.

Bênçãos..

 

 (Todos os direitos reservados, 2013)

 

  Vitória 08.09.2013